(Cargo) Embaixador dos EUA acredita que GNL em Sines pode tornar Portugal «na Singapura da Europa Ocidental»

(Cargo) Muito se tem falado sobre a capacidade geoestratégica que o Porto de Sines terá para desempenhar o papel de porta de entrada do gás natural no continente europeu, numa altura em que esta alternativa energética ganha cada vez mais relevo a nível global – em entrevista à Lusa, George Glass, embaixador dos EUA em Portugal, considera que Sines pode transformar Portugal na «Singapura da Europa Ocidental», ao receber o GNL americano, assegurando a independência energética do continente face à Rússia.

«Portugal tem a oportunidade de ser a Singapura da Europa Ocidental, de ser o ponto de entrada para esse produto», começou por afirmar Glass. No final do presente mês, Lisboa acolherá «uma cimeira de gás entre Portugal, Espanha e França» que visará a criação do mercado europeu de gás natural, com a ligação das redes ibéricas ao resto da Europa, explicou, aos microfones da Lusa. A solução prevê uma ligação via Pirenéus e permitirá abastecer a Europa através de Sines e da Argélia – uma alternativa ao gás proveniente da Rússia.

De acordo com a explicação de Glass, o produto «poderá ser bombeado para qualquer ponto da Europa» uma vez garantidas as «interconexões do gás» – um sistema de abastecimento que se afigura, assim, como uma alternativa viável à dependência europeia do gás natural russo. Se conectado às redes europeias, o Porto de Sines será, sem dúvida, a infra-estrutura melhor posicionada para receber o GNL dos EUA. «Os Estados Unidos passaram de ser o maior importador para o maior exportador de gás natural», recordou o embaixador.

Sines é já um pólo importante relativamente ao comércio de GNL, já que um terço das importações de GNL na Europa passam pela infra-estrutura, mas o futuro poderá ser ainda mais risonho para o porto alentejano e o seu papel ainda mais preponderante neste contexto – ainda assim, lembra Glass, «é necessário atravessar os Pirenéus» para que tal se concretize, mostrando-se, no entanto, «entusiasmado» com o potencial de Sines.