(ECO) Oi aprova novo plano de recuperação judicial

(ECO) Um aumento de capital de mais de dois mil milhões de euros, assim como a passagem de 40% da empresa para as mãos dos credores. Será este o plano de recuperação aprovado pela administração da Oi.

A Oi aprovou um novo plano de reestruturação que prevê um aumento de capital de nove mil milhões de reais, cerca de 2,4 mil milhões de euros, para fazer face à grave situação financeira da maior operadora do Brasil, assim como conversão de obrigações em capital. Este plano já terá sido aprovado pela administração da empresa, mas tem ainda de receber luz verde da Justiça e dos credores. A avançar, cerca de 40% da empresa poderá passar para as mãos dos credores da Oi.

OiOi

A notícia foi avançada esta terça-feira pela Bloomberg, que cita fontes familiarizadas com o assunto. A proposta deverá chegar ao tribunal já esta quarta-feira.

A ideia passa ainda por dar aos credores a hipótese de adquirir até 3,5 mil milhões de reais em ações e de converter parte dos 32 mil milhões de reais de obrigações em capitalJá os acionistas poderão injetar 2,5 mil milhões de reais de novo capital na operadora, que se vê a braços com uma dívida avultada a inúmeras entidades, incluindo a própria Anatel, o regulador brasileiro das comunicações.

Contas feitas, a proposta, totalmente realizada, terminará com os credores a deterem 40% da empresa, mas não é certo que haja uma aprovação da nova proposta da administração por estes. A votação deverá ser feita a 23 de outubro numa reunião de credores que já está agendada desde agosto.

A portuguesa Pharol, antiga holding da PT e que se encontra cotada na bolsa de Lisboa, é atualmente a maior acionista da Oi, com uma participação de 27%. Uma proposta desta natureza irá diluir a participação da Pharol na Oi.