(ECO) Pedro Silva Pereira eleito um dos 14 vice-presidentes do Parlamento Europeu

(ECO) Pedro Silva Pereira foi escolhido como um dos 14 vice-presidentes do Parlamento Europeu. O nome do antigo ministro socialista foi acordado, juntamente com outros nove, entre os três maiores grupos.

O português Pedro Silva Pereira foi eleito vice-presidente do Parlamento Europeu, com 556 votos, confirmou o ECO junto de fonte oficial do Partido Socialista. O ex-ministro da Presidência de José Sócrates foi um de 10 nomes para os 14 lugares de vice-presidente do Parlamento Europeu acordados previamente entre os três maiores grupos políticos: o Partido Popular Europeu (PPE); os socialistas do S&D; e os Liberais do grupo Renovar a Europa.

Depois de eleito o presidente do Parlamento Europeu esta manhã — o socialista italiano David-Maria Sassoli –, os eurodeputados voltaram a votar esta tarde para escolher os 14 vice-presidentes que vão secundar o italiano nos próximos dois anos e meio.

Entre estes nomes estava o de Pedro Silva Pereira, que foi eleito esta quarta-feira com 556 votos. O ex-ministro socialista fazia parte de um grupo de 10 nomes que foram acordados previamente pelas três maiores famílias políticas no Parlamento Europeu, o centro-direita, o centro-esquerda e os liberais.

“A minha eleição para vice presidente do PE valoriza a voz de Portugal na Europa e é também um importante reconhecimento internacional do trabalho que tenho feito ao serviço do projeto europeu”, afirmou em Estrasburgo, em declarações transmitidas pelas televisões, sublinhando que assume vê a posição alcançada “como uma importante trincheira para defender a democracia europeia“.

No mesmo sentido, Pedro Silva Pereira salientou que “as negociações dos últimos dias mostram bem como precisamos de valorizar democracia europeia e de reforçar o Parlamento Europeu para que a vontade política dos cidadãos expressa nas eleições tenha consequêncianas decisões politicas da construção europeia”.

Nessa lista de 10 nomes que os eurodeputados dos três maiores grupos políticos no Parlamento Europeus receberam instruções para votar, a que o ECO teve acesso, estão cinco eurodeputados do PPE (família política a que pertencem o PSD e o CDS-PP), três socialistas— incluindo Pedro Silva Pereira — e ainda dois liberais do novo grupo Renovar a Europa, que junta o ALDE e o novo partido criado por Emmanuel Macron.

Na missiva, os grupos políticos pedem aos eurodeputados para votarem neste lote de candidatos na sequência de um “acordo pró-europeu” alcançado entre estes três grupos políticos. Entre os membros eleitos vice-presidentes desta lista está, indicado pelo PPE, a eurodeputada húngara Lívia Járóka.

Esta eurodeputada faz parte do partido húngaro Fidesz, do primeiro-ministro da Hungria Viktor Órban, partido esse que está atualmente suspenso do PPE devido às violações do Estado de Direito apontadas à Hungria pela Comissão Europeia e secundadas pelo PPE.