+++ (JN) EDP considera que preço oferecido pela CTG “não reflecte adequadamente” o seu valor

(JNO conselho de administração executivo da eléctrica nacional disse que irá “pronunciar-se em devido tempo” sobre a oferta pública de aquisição lançada pelos chineses da China Three Gorges, mas adiantou que não considera adequado o preço de 3,26 euros por acção.

O Conselho de Administração Executivo (CAE) da EDP sublinhou esta terça-feira, em comunicado divulgado na CMVM, que deu início aos procedimentos internos relevantes no âmbito da oferta pública de aquisição (OPA) lançada pelos chineses da China Three Gorges.

Segundo a eléctrica nacional, o CAE deu então início aos referidos procedimentos, no cumprimento das obrigações às quais se encontra adstrito, “e irá pronunciar-se em devido tempo sobre os demais termos da oferta que serão dados a conhecer ao Conselho de Administração Executivo da EDP através do envio, pelo oferente, do projecto de prospecto que incluirá, designadamente, o detalhe relevante do projecto industrial”.

No entanto, refere o comunicado, “o Conselho de Administração Executivo considera que o preço oferecido não reflecte adequadamente o valor da EDP e que o prémio implícito na oferta é baixo considerando a prática seguida no mercado europeu das ‘utilities’ nas situações onde existiu aquisição de controlo pelo oferente”.

Recorde-se que na passada sexta-feira, 11 de Maio, a China Three Gorges (Europe), a maior accionista qualificada, com 23,3% da EDP e integralmente detida pela China Three Gorges Corporation, publicou um anúncio preliminar nos termos do qual informou ser sua intenção lançar uma oferta pública de aquisição geral e voluntária sobre as acções emitidas pela EDP que se encontram admitidas à negociação no mercado regulamentado do Euronext Lisbon.

O preço oferecido é de 3,26 por acção, valor que o CAE da eléctrica nacional não considera adequado.

Na sessão bolsista de segunda-feira, a EDP fechou o dia a ganhar 9,32% para 3,40 euros, depois de ter chegado a disparar um máximo de 12,38% para 3,495 euros, uma cotação que não era atingida desde Outubro de 2015.

Esta cotação de fecho – na primeira sessão depois do anúncio da OPA – ficou assim 4,3% acima da contrapartida de 3,26 euros oferecida pela CTG.

Alvo de uma OPA foi também a EDP Renováveis, com a CTG a oferecer 7,33 euros por acção. As acções da empresa liderada por João Manso Neto subiram ontem 2,68% para 8,055 euros, um preço que está 9,89% acima da proposta da CTG.