(JN) EMA no Porto. – Nuno Melo

(JN) Não são muitas as ocasiões em que propósitos de interesse nacional agregam à volta de si representantes de realidades diversas, conciliadas por um desígnio estratégico comum. A candidatura do Porto à sede da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) é um exemplo notável disso mesmo.

A composição da delegação que esta semana esteve em Bruxelas a convite do eurodeputado Paulo Rangel, para um conjunto de reuniões institucionais em que participei, destinadas a assinalar as vantagens do Porto, ilustra muito do melhor que Portugal tem para oferecer, sem receio de comparações com quem seja, onde seja. E o facto deve ser assinalado. Câmara Municipal do Porto, Universidade do Porto, Universidade Católica, Universidade Fernando Pessoa, Instituto Politécnico do Porto, Health Cluster, i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, Associação Comercial do Porto, Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, ICBAS – Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Fundação de Serralves, a par da Comissão Nacional de Candidatura, significam institucionalmente a massa crítica e o dinamismo de uma região que dá cartas, com dimensão europeia e capacidade competitiva no Mundo inteiro, juntos na afirmação do peso de uma aposta de corpo inteiro.

O Porto preenche todos os requisitos que garantem uma transição segura da sede da EMA, dentro da UE, com a mesma vocação atlântica de Londres, para três locais possíveis aprovados, numa diversidade que nenhum dos concorrentes possui. A segurança, valor fundamental em tempos turbulentos, é característica do país e das gentes. O custo de vida e das infraestruturas é atrativo para quem venha por razão de trabalho, ou investimento. O cosmopolitismo, as ofertas culturais e as escolas multilingues e europeias asseguram educação com qualidade aos alunos de todas as nacionalidades. O “cluster” de saúde, associando investigação à medicina aplicada é de referência mundial. O Aeroporto Francisco Sá Carneiro acumula, há anos, prémios internacionais, o último dos quais de “Melhor da Europa”, atribuído pela Airports Council International. O Porto foi considerado “Melhor Destino Europeu 2017”. A OMS classifica o desempenho do SNS como 12.º melhor do Mundo, 9.º na Europa. Acresce o clima e o casamento inestimável de rio, mar, património, gastronomia e história.

Portugal está de moda com justiça, porque é, realmente, um país extraordinário. O Porto, por seu lado, foi a escolha feliz de uma candidatura que se apresenta com mérito próprio, como denominador comum de todo um povo. A EMA merece o Porto.

DEPUTADO EUROPEU